Posts Tagged ‘cervejaria’

Rótulos Reutilizáveis

24/02/2016

Img_Multi(Momento Jabá? Não.) Nos últimos dias venho recebendo várias dúvidas por e-mail de cervejeiros pedindo dicas de rótulos reutilizáveis. Na verdade o conceito de se reutilizar o rótulo, literalmente, por exemplo retirando-o da garrafa e colocando-o novamente não existe ainda, ao menos nenhum fabricante oferece essa característica. O que existe são materiais que permitem um rê-uso da embalagem, como nossas garrafas, chamados de MultiCycle.

O MultCycle é um papel Autoadesivo transparente, de base vinílica, resistente à altas temperatura e a tratamentos químicos, como por exemplo a soda cáustica empregada na lavagem das garrafas. Segundo estudos do fabricante, uma garrafa rotulada com o adesivo MultiCycle, chega a ter uma vida útil de 30 ciclos em condições normais de lavagem, pasteurização, transporte, exposição em PDV, retorno à fábrica…

Apesar de ser um material bastante resistente, o mesmo é muito fino e versátil, aceitando os mais diversos tipos de acabamento como por exemplo: diversos formatos, aplicação de Hot Stamping, tintas metálicas especiais e até mesmo impressões holográficas.

Em relação à valores, certamente ele tem um custo mais alto se comparado à rótulos convencionais (Bopp), mas não chega a 30 vezes mais (ciclo médio de duração). Ao término de 30 reutilizações das garrafas, a economia com rotulagem se torna evidente e realmente astronômica. Veja, rotular uma garrafa não tem apenas o custo da etiqueta, temos que contar também o tempo hora/máquina para a rotulagem, o operador da máquina, manutenção do equipamento e etc.

O MultiCycle além de econômica, se torna uma opção sustentável e ecologicamente bem vista pelos consumidores.

Que legal este rótulo né? Sim, mas para a nossa realidade cervejeira, ainda não vejo sua introdução no mercado como certa. Para as pequenas cervejarias, ainda é mais barato vender garrafas descartáveis. A logística de recolha das garrafas é cara e necessita de uma estrutura e organização bastante definida.

A proposta MultiCycle, funcionaria muito bem em cervejarias locais, que vendem direto ao consumidor final, onde o mesmo iria sempre buscar as cervejas na fábrica ou no bar da fábrica.

Mas porque não pensarmos em duas linhas de vendas? Uma linha de garrafas descartáveis para a cervejas enviadas para fora da fábrica, e uma linha ecologicamente correta para quem ir buscar as cervejas direto na teta da vaca? Já imaginou, você ir até a cervejaria, estreitar o relacionamento com o seu cervejeiro preferido, e ainda por cima pagar mais barato na cerveja? E o outro lado da história, trazer o consumidor pro seu lado. Fica a dica!

Maiores informações no Site do Fabricante.

Cervejas Artesanais

22/08/2010

As cervejas artesanais surgiram da curiosidade e da necessidade em se obter um produto diferenciado, com qualidade superior, mais elaborado e até mesmo para fugir da ditadura imposta pelas Pilseners encontradas no mercado.

Produzir cerveja em casa já não é mais nenhum mistério, nem mesmo complicado. Com um pouco de paciência e vontade é possível produzir cervejas de qualidade e diferenciadas, com várias texturas, aromas e sabores. Sendo possível produzir a verdadeira cerveja, seguindo a Reinheitsgebot (Lei da Pureza Alemã).

 As microcervejarias já são um setor consolidado na Europa e nos EUA, no Brasil começaram a surgir na década de 90 e hoje são mais de 100 fábricas, atuando em nicho de mercado exclusivo, ainda pequeno na realidade brasileira (oscilante entre 2% e 3% do mercado total da cerveja). Projeções estimam que devido ao crescimento do mercado cervejeiro, o aumento da idade média da população, crescimento demográfico e a crescente ascensão econômica do país, este percentual chegará aos 10% nos próximos anos. Como acontece nos EUA e na Europa, a distribuição é limitada e regionalizada, atendendo desde um único bar ou restaurante (muitas vezes de forma exclusiva) até alguns estados, ainda que, em muitos casos é possível encontrá-las em lojas on-line de bebidas e pequenos e médios distribuidores.

Existem também os produtores “caseiros”, aqueles que fabricam cerveja por hobby, pelo prazer da experimentação e da confraternização ao redor de sua criação. Mesmo com dificuldades para manter o padrão de qualidade, estes entusiastas vem se aperfeiçoando, e junto a eles a indústria vem desenvolvimento equipamentos e acessórios para permitir uma maior qualidade às pequenas produções.

As microcervejarias estão concentradas no Sul e Sudeste com destaque para Santa Catarina e São Paulo.


%d blogueiros gostam disto: