Archive for the ‘Futebol’ Category

Brasil 2014

02/06/2010

Foi divulgada ontem a Logomarca da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Maiores detalhes na minha coluna no Mundial de 2014.

Novos Ares

03/05/2010

A partir de hoje, e sem uma periodicidade pré-determinada, passo a fazer parte do corpo de colaboradores do portal Mundial de 2014, o primeiro site brasileiro a tratar exclusivamente do Mundial a ser realizado em terras tupiniquins.

Começo a contagem regressiva para este mundial. Para quem quiser ver o texto clique aqui. Os comentários podem ficar aqui mesmo, ou por lá, vocês quem sabem.

Viva o Mata-Mata

03/05/2010

Épico. Esta é única palavra para descrever a final de ontem entre Santos e Santo André. Um duelo de Titãs. Uma batalha inesquecível. Como é bom ver o sorriso dos vencedores, e como é bom lembrar do choro dos derrotados. Como é bom saber que alguém quase chegou lá. Coisas que só o mata-mata pode proporcionar ao torcedor. Por isso eu odeio os pontos corridos. Uma disputa que “visa” o “planejamento” das equipes, mas que no fundo apenas as coloca na mediocridade antes mesmo do meio do campeonato. Limitando-as a zona intermediária e a uma ridícula briga contra o rebaixamento.

Os comentaristas adoram os pontos corridos, é claro, é fácil apontar favoritos, dar palpites certos e gabar-se deles no final de 8 meses de “disputa”. Ou alguém arriscaria a dizer que o Santos não seria campeão ontem antes do início do jogo. Certamente até o apito final, ninguém arriscou mais nenhum palpite. O mata-mata é o campeonato dos imprevistos, das zebras. É o formato de campeonato que permitiu o surgimento dos meninos da Vila em 2002, com as inesquecíveis pedaladas do Robinho que calaram a Fiel torcida do Timão. Naquele Brasileirão o Santos, classificou-se para a a fase final da competição em oitavo lugar, na última vaga.

Os mesmos comentaristas vivem exaltando competições como a Libertadores, a Champions League e a Copa do Mundo como sendo os principais torneios mundiais. E qual é o formato de disputa? Pontos corridos ou mata-mata?

O que mais incomoda nos pontos corridos é o fato de não ter vice. Não ter um perdedor, o que acaba desvalorizando o Campeão. Hoje, para um time ser segundo ou quarto colocado é a mesma coisa, pois o que ele deseja é a Libertadores, e mais nada. Isso acaba com o brilho deste longo e chato campeonato Brasileiro.

Alguém lembra quem foram os últimos três vice-campeões Brasileiros? Eu não lembro, mas também não esqueço da Ponte vice campeã de 77, do Guarani vice-campeão de 86, nem da Lusa de 96. Todos jogos épicos como o de ontem.

Os pontos corridos acabaram com o fundamento número um do esporte bretão: O Futebol é uma caixinha de surpresas.

Parabéns Santos, Parabéns Ramalhão. E que venha o Paulistão 2011.

Foto: Globo.com

Falando em bolas, ora bolas…

20/04/2010

Depois do lançamento da “Jobulani” resolvi publicar essa galeria com as bolas de copas anteriores.

Vamos lá então: Abaixo as bolas utilizadas nas copas de 1930 e 1034

Copas de 1938 e 1950

Copas de 1954 e 1958

Copas de 1962 e 1966

Copas de 1970 e 1974

Copas de 1978 e 1982

Copas de 1986 e 1990

Copas de 1994 e 1998

Copas de 2002 e 2006

Nota do Editor: Eu quero TODAS!

Imagens: Jornal O GLOBO

FIFA apresenta a bola da Copa 2010

20/04/2010

Depois de vazar na internet as fotos com a bola oficial do mundial de 2010, a FIFA finalmente fez seu lançamento oficial. O evento realizado em Herzogenaurach, na Alemanha contou com a presença de diversas personalidades do futebol, como o técnico da seleção sul-africana, o brasileiro Carlos Alberto Parreira, e o alemão Franz Beckenbauer, que foi campeão mundial como jogador, em 1974, e como treinador, em 1990. A apresentação oficial foi feita por David Beckham.

Batizada de Jobulani e produzida pela Adidas, a bola promete agradar aos atacantes e dificultar a vida dos goleiros no Mundial da África do Sul.

A “JO’BULANI” estará disponível para venda no Brasil a partir de 15 de maio, mas o preço não foi disponibilizado pelo fabricante até o momento.

Nota do Editor: Eu quero!

Tabela da Copa do Mundo 2010

19/04/2010

Preparei uma tabelinha, bem prática, para vocês. Ela esta em JPG com 300 Dpis. Ótima qualidade pra impressão. É só clicar na imagem, esperar carregar e com o botão direito do mouse e “salvar imagem como”.

É preciso reinventar o futebol

06/04/2010

O futebol, como é hoje, nunca mais existirá. Provavelmente o que acontecer entre as quatro linhas será secundário e dependerá das ações de Marketing que envolverão o espetáculo. A maioria das equipes sobrevivem principalmente de dois rendimentos: Público e TV. Torcedor no estádio é dinheiro em caixa, jogos transmitidos pela televisão também. Porém de um tempo para cá, essa fonte de renda tem sido insuficiente para arcar com as despesas e princialmente com os valores estratosféricos dos salários pagos aos craques que fazem o espetáculo.

É preciso alternativas, ou reinvenções. A primeira delas é para manter o que ja existe. O torcedor infelizmente está deixando de ir ao estádio, as médias de público caíram muito nos últimos anos. A violência é o maior fator, mas fora isso falta estrutura, faltam banheiros, lanchonetes, estacionamentos, novos atrativos e segurança. Um bom exemplo a ser seguido é o da NBA americana. Assistir um jogo da liga é um verdadeiro espetáculo. Tem shows no intervalo, restaurantes variados, sorteios, interação com o público, ou seja, o jogo acaba sendo secundário e o público pagante, passsa a ser o principal atrativo. É uma verdadeira festa com um jogo no meio. Enquanto isso no nosso futebol o torcedor é tratado como gado. Precisamos tratar nossos estádios como Shoppings e para isso, a profissionalização é inevitável. Assim como nos Shoppings, o torcedor pagará pela comodidade. Apenas para ilustrar, o ingresso mais barato para assistir a um jogo do Lakers custa U$ 94,00, o estacionamento, com seguro, custa U$ 22,00. Se levarmos em conta que o ingresso mais barato aqui no Brasil, para assistir um jogo de segunda divisão, custa U$ 22,00 (R$ 40,00) começo a acreditar que o exemplo americano é perfeitamente cabível.

Os fatores acima citado, causarão uma mudança de público, que mesmo parecendo uma opinião elitizada, com certeza aumentará a renda dos clubes, levará as familias de volta aos estádios, civilizará o espetáculo e também aumentará a audiencia na TV, uma vez que ir a todos os jogos custará caro, logo os torcedores, independentemente da classe social, não acompanharão todos os jogos.

Agora chegou a hora de reinventar. Uma marca estampada na camisa, mal pagará o salário de um ou dois atletas, mais do que duas marcas, perde o destaque e o retorno passa a ser dividido, logo passa a ser menor também. Com base nisso, é preciso diversificar o ramo de atividade, diversificar a atuação do Clube (time) no mercado. O Corinthians, por exemplo, investiu forte no automobilismo, inscrevendo equipes em duas categorias de forte divulgação no Brasil, o Santos investiu no futebol feminino, o Inter investe no complexo social, o Falmengo venceu a disputa para ter um nadador de nível internacional sob seu escudo.

Outra forma de capitalizar é associar seu nome a algum produto, ou o inverso, como vem sendo feitos pelo Red Bull e pelo Pão de Açucar (ridiculamente chamado de PAEC pela mídia). São equipes de futebol sim, mas a verba vem dos produtos/serviços vendidos. Esse é um fenômeno que vemos no vôlei brasileiro por exemplo. Grandes empresas “compram” o time da cidade, investem, pagam as contas, e exigem resultado, exigem postura. O esporte, principalmente o futebol, é sem dúvida nenhuma o melhor investimento em mídia que uma empresa pode fazer. Seja este investimento diretamente feito em uma equipe, ou em estrutura. Patrocinar assentos nas arquibancadas, é proporcionar conforto e bem-estar ao torcedor, é acima de tudo, mostrar responsabilidade e preocupação com seu público.

Infeizmente a maioria dos dirigentes de futebol ainda não perceberam isso. Existem sim muitas coisas legais sendo feitas, mas apenas “os grandes” tomam a iniciativa, mesmo que tímidas. Com estas e outras, eu me arrisco a dizer que, dentro de 5 anos, o Red Bull será campeão Paulista, e não dou mais 5, para eles disputarem uma Libertadores da América.

Atenção, é hora de renovar, de reinventar, de ser audacioso e sair na frente. Qualquer iniciativa é válida e no atual momento, qualquer iniciativa trará retorno. Caso contrário, a maioria dos times brasileiros irão fechar as portas e, ao último torcedor que sair do estádio, favor apagar a luz.

E o bravo Bugre completa 99 anos

03/04/2010

O texto a seguir foi escrito em 1961, pelo historiador campineiro Sr. João Caetano Monteiro Filho, que reproduzimos aqui em forma de homenagem ao glorioso Guarani Futebol Clube de Campinas.

“Na história do glorioso futebol campineiro, tão rica de expressivos acontecimentos, caminhando sempre na vanguarda das grandes realizações e colocando-se como magnífica trincheira do futebol paulista, uma data de alta significação está sendo condignamente comemorada.

O Guarani Futebol Clube faz aniversário. É o velho e tradicional Bugre, força propulsora e dinâmica na grandeza e no progresso do nosso esporte, agremiação sempre inspirada pelos mais altos e sadios propósitos, quem colhe mais um ano no vasto e gigantesco campeonato da existência.

Devotado a compor a sua fisionomia moral de clube e a sua personalidade jurídica como membro ativo da família do futebol bandeirante, o Guarani Futebol Clube, através de uma incessante luta, nada mais tem feito senão enaltecer a significação de si mesmo e tornar mais nobres as glórias que soube conquistar com lealdade esportiva, lisura da elegância, fidalguia dos gestos e reverência aos seus adversários.

Guiado por uma linha impecável de soberanos condutores, homens que fizeram da sua missão e das suas responsabilidades o mais intransigente sacerdócio esportivo e moral, o Guarani Futebol Clube, mesmo no eclodir proceloso das tormentas, no vergastar revolto das tempestades, jamais desmentiu a alta estirpe dos seus homens e renegou a sua posição e qualidade. Sua fibra, determinação, coragem e persistência, dizem bem do heroísmo de uma raça relembrada na denominação do seu próprio nome e enaltecida como por um dever de respeito e consciência.

Grande alegria representa a data natalícia do Guarani Futebol Clube. Porque ela, antes de significar a complementação singela e comum de mais um ano de vida, é o símbolo de sua própria grandeza, o marco brilhante e indestrutível na história humana e esportiva do futebol campineiro e nacional, agora que atinge vitoriosamente infindáveis anos de realizações gloriosas.”

O jornalista João Caetano Monteiro Filho (1925-1993) trabalhou nos jornais Correio Popular e Diário do Povo como redator e editor de Esportes e no jornal City News, como cronista social.
Foi membro da Associação Campineira de Imprensa e, participou ativamente nos clubes Cultura Artística, Sociedade Hípica de Campinas e Club Regatas de Natação. Foi fundador do Rotary Club de Campinas Sul e diretor do Lions Club de Campinas Norte.
Tendo em vista que até pouco tempo atrás não havia uma preocupação por parte dos órgãos da imprensa campineira em manter um arquivo das fotografias que produziam, João Monteiro constituiu sua coleção através da coleta nos jornais nos quais trabalhou, os quais jogavam fora as fotografias depois de publicadas. Vale lembra que esta prática resultou no descarte de boa parte da memória fotográfica da cidade de Campinas.
Basicamente, sua coleção possui fotografias referentes ao esporte na cidade, eventos sociais, pessoas da sociedade local, artistas, políticos e personalidades.
João Monteiro também realizou uma pesquisa sobre os nomes das ruas de Campinas, que se encontra nos Arquivos Históricos do CMU.

Informações extraídas do Centro de Memória da Unicamp.

Guarani Lança Linha de Vinhos

24/11/2009

A Bushido Internacional e o Guarani Futebol Clube firmarão hoje, dia 24 de novembro, parceria de lincenciamento para abastecer o mercado de bebidas com Vinhos das linhas Cabernet Sauvignon e Chardonnay que levarão a marca do Clube.

A parceria está sendo trabalhada há alguns meses no intuito de levar aos consumidores, de forma irrestrita e rápida, produtos de qualidade destinados a apreciadores de uma das bebidas mais nobres do mundo, o Vinho.

Toda a negociação e o desenvolvimento dos rótulos foram  feitos através da Vergilio, Marketing, Cerveja & Futebol.

À partir de agora, o torcedor bugrino terá à sua disposição em grandes centros atacadistas e varejistas, Vinhos de alta qualidade e rápida distribuição, para decorar Adegas e saborear um produto que leva a marca de um dos maiores Clubes do Futebol Brasileiro, o Guarani Futebol Clube.

Em evento que irá reunir dirigentes do Guarani, diretores da Bushido Internacional e membros da Imprensa, às 18:00 da próxima terça-feira, no Auditório do Centro Administrativo do Clube, os produtos serão oficialmente apresentados ao público.

Em breve, mais novidades no mercado consolidarão ainda mais esta que é uma parceria de arrojo e ousadia da Bushido Internacional, aliando sua marca ao maior Clube de Futebol do Interior do Brasil.

Os vinhos já estão à venda na Guarani Esportes e no Derby OnLine Store.

Nova Linha de Camisas Oficiais Guarani F.C.

16/11/2009

78_2

Já estão no mercado uma linha exclusiva de produtos Guarani F.C. Todos os produtos são oficiais e licenciados pelo clube, ou seja, comprando estes produtos, você estará ajudando diretamente o Guarani.

A camisa ao lado foi desenvolvida pelo Designer Robson Vergilio, e é produzida pela Arpels. O modelo foi inspirado nos campos Australianos de Rugby, confeccionada em 100% algodão, é uma camisa super resistente. Ela conta ainda com corte e acabamento à laser, o que garante uma perfeita modelagem e caimento.

Nos modelos manga curta e longa, elas estão a venda na  Derby X e nas melhores lojas do ramo.

Além desta super camisa, em breve novos modelos.


%d blogueiros gostam disto: