Tipos de Cerveja

Umas de nossas ramificações é o mercado cervejeiro, principalmente as artesanais ou gastronômicas. Nosso trabalho é desenvolver e colocar no mercado novas marcas.  Analisamos todas as variáveis possíveis, definimos rótulos, estratégia de comunicação, paladar, aroma, enfim, se você quer entrar no mercado das micro-cervejarias, a Vergilio Marketing, Cerveja & Futebol é o caminho.
Parte de nosso trabalho é desenvolver o melhor tipo de cerveja dentro das necessidades e expectativas do nosso cliente.  E pensando nisso resolvi escrever um pouco sobre os diversos tipos de cervejas conhecidas no mercado. Não será um texto didático, apenas uma breve explanação.

Basicamente as cervejas dividem-se em dois tipo: LAGER e ALE.

Essa classificação é determinada na fermentação da mesma, enquanto as Lagers são consideradas cervejas de Baixa Fermentação, as Ales são o oposto, são cervejas de Alta Fermentação. Mas o que isso quer dizer exatamente? – As cervejas de alta fermentação são aquelas cujas leveduras flutuam, durante o processo, em temperatura de 20ºC a 25ºC, após fermentar o mosto, gerando um produto de cor cobre-avermelhada, de sabor forte, ligeiramente ácido e com teor alcoólico entre 4% e 8% (as alemãs, por exemplo). A maior parte das cervejas são de baixa fermentação, ou seja, quando expostas a temperaturas entre 9ºC e 14ºC, o levedo fica depositado no fundo do tanque.
Geralmente as cervejas de fermentação alta (Ales) tendem a ser mais saborosas, possibilitando uma variedade de sabores de cereais e ésteres produzidos durante a fermentação que lhe conferem aroma frutado; são também de baixo teor de gás carbônico, fermentadas e servidas idealmente numa temperatura mais elevada do que as lagers. Diferenças de estilo entre cervejas de fermentação alta são muito maiores do que aquelas encontradas entre as cervejas de baixa fermentação e muitos estilos são difíceis de categorizar.

Tipos de cervejas ALE:

As Ales geralmente são cervejas mais encorpadas, com aromas frutados característicos. A levedura de alta fermentação teve sua origem nas fermentações com leveduras selvagens, onde os antigos cervejeiros partiam uma nova fermentação com a espuma formada da fermentação anterior, selecionando assim, com o passar do tempo, este tipo de levedura. Os tipos mais comuns de Ales são:

WEISSBIER: Produzida principalmente pelas grande cervejarias alemãs, é uma cerveja feita a base de trigo e característica do sul da Alemanha, região da Baviera. São claras e opacas, onde sobressai o trigo com o qual foram produzidas, bem como sabores frutados (banana e maça), cravo e florais. Bastante refrescantes e de graduação alcoólica moderada (entre 5 e 6%), são opacas e normalmente não filtradas. Produzem, em geral, um creme denso e persistente. Aqui no Brasil a mais conhecida é a Erdinger. A Weiss também foi a eleita pelo Sepultura no momento do lançamento de sua própria cerveja.

STOUT: (A preferida do Xisto) – Cervejas negras opacas, dotadas de forte sabor de chocolate, café e malte torrado. Sua origem remonta à época em que parte da produção das cervejarias inglesas era destinada à Rússia e aos países bálticos. Para suportar a viagem, essas cervejas possuíam – assim como possuem hoje – alto teor alcoólico, variando de 8 a 12%. A mais famosa Stout é a Guinness.

PORTER: Comumente confundida com as Stouts, tem lá sua razão de ser: o nome Stout surgiu de uma diminuição do nome “Stout Porter”, usado para classificar as Porters mais fortes. Portanto, a Porter é uma cerveja mais suave que sua parente Stout, normalmente com 1 a 2% a menos de álcool. Pra se ter uma idéia de como uma coisa levou à outra, a cervejaria Guinness produzia Porters até 1974.
As Porters são cervejas escuras, típicas da Inglaterra, e não tão fáceis de se encontrar aqui no Brasil. Podem ser Brown Porter ou Robust Porter .

PALE ALES: São as Ales claras, com graduação alcoólica de até 6%. Foram criadas para competirem com as cervejas Pilsen durante a Segunda Guerra Mundial, portanto compartilham a característica de serem mais suaves. É um dos maiores grupos de cerveja e possui alguns sub-tipos ou sub-nomes:  AMERICAN PALE ALE, ENGLISH PALE ALE, BELGIAN PALE ALE, BELGIAN BLOND ALE, INDIA PALE ALE.

Alguns autores estão classificando as cervejas tipo Weiss em uma nova família, que não seria nem Ale e nem Lager.

Tipos de cervejas LAGER:

As Lagers são as cervejas mais consumidas no mundo, aqui no Brasil, elas representam 99% do mercado.

Conhecidas como large, as cervejas de baixa fermentação ou fermentação a frio de 6 a 12ºC), só começaram a ser produzidas em larga escala no século passado, com a descoberta de Linde, que inventou a máquina frigorífica. Os tipos mais conhecidos de lager são as Pilsener, Munchener, Vienna, Dortmund, Einbeck, Bock, Export e Munich – a maioria delas um tributo às cidades de onde vieram as fórmulas. Exemplo disso é a Pilsen ( mais conhecida e consumida Lager), originarinalmente criada na cidade de Pilsen, região da Boêmia da República Tcheca, e que por isso muitas vezes é chamada de Pilsen ou Pils ao invés de Pilsener.

PILSENER
A cerveja do tipo Pilsener nasceu em Pils, na Tchecoslováquia, em 1842, e é a mais conhecida e consumida no mundo. De sabor delicado, leve, clara e de baixo teor alcoólico (entre 3% e 5%), é também a preferida dos brasileiros. No Brasil, o consumo da pilsen – a que mais se adequa ao nosso clima – chega a 98% do total ingerido, ficando o restante para as do tipo bock, light, malzbier e stout. As mais conhecidas são: Heineken, Carlsberg, Brahma, Skol, Antartica, Quilmes, Budweiser…

BOCK
A cerveja tipo bock é outra lager de aceitação mundial por ter um sabor mais forte e encorpado, geralmente de cor escura. É originária da cidade de Einbeck, na Alemanha. Além da baixa fermentação,possui alto teor alcoólico.

ICE
A cerveja ice nasceu em 1993 no Canadá. É fabricada por meio do “ice process”. Depois de fermentada, sofre um resfriamento à temperaturas abaixo de zero, quando a água se transforma em finos cristais de gelo. No estágio seguinte, esses cristais são retirados e o que permanece é uma cerveja mais forte e refrescante. Conta-se também que as Ice Beers foram desenvolvidas quase por acidente durante um Oktoberfest. As temperaturas nesse ano seriam tão baixas que as cervejas congelaram. Esse tipo de Lager foi introduzido no Brasil pela Antartica Sub Zero.

Classificação Básica da Cerveja
Pela legislação brasileira, além das denominações tradicionais, a cerveja pode ser também do tipo Export e Large (características semelhantes a Pilsen).

As cervejas são classificadas em 5 itens:
1 – Pela fermentação:
Alta fermentação
Baixa fermentação

2 – Extrato primitivo:
Leve:     > 5% e <10,5%
Comum:     > 10,5% e < 12%
Extra:     >12,0% e <14%
Forte:     > 14%

3 – Cor:
Clara:     menos de 20 unidades EBC (European Brewery Convention)
Escura:     20 ou mais unidades EBC

4 – Teor alcoólico
Sem álcool:     menos de 0,5% em volume de álcool
Alcoólica:     igual ou maior que 0,5% em volume de álcool

5 – Teor de extrato (final):
Baixo:     até 2%
Médio:     2% a 7%
Extra:     >12,0% e <14%
Alto:     mais de 7%

Espero que tenha esclarecido algumas dúvidas, comentem ai, vamos compartilhar nossos conhecimentos.

Referencias:
Brejas.com.br;
Beer Judge Certification Program;
cervejasdomundo.com.br;
cervajando.com.br.

3 Respostas to “Tipos de Cerveja”

  1. Os números de 2010 « Marketing, Cerveja & Futebol Says:

    […] Tipos de Cerveja abril, 2010 5 […]

  2. Alex Lima Says:

    Gostaria de saber de vocês se fazem ou sabem de alguma empresa que realizam a rotulagem de cervejas artesanais. Obrigado desde ja, Alex Lima

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: